19/10/2017 19:30

Fela Kuti: por que Kalakuta é ainda necessária?

Fela Kuti: por que Kalakuta é ainda necessária é mais uma conversa que uma palestra, sobre a pessoa e a música de Fela Kuti, destacando os ideais pretendidos para a República de Kalakuta, identificando o ativismo político, a eterna busca pelos direitos humanos, o pan-africanismo e o relevante e utópico papel da música negra nisso tudo. A atividade acontece no dia 19 de outubro, às 19h30, e será conduzida por Leo Olivera e Rafael Aquino, uma realização do Casarão das Artes.

Intercalando fotos, vídeos e sessões de Afrobeat, a proposta é homenagear aquele que é saudado como um dos mais desafiadores e carismáticos artistas musicais da África, Fela Kuti. Será também feita uma audição com músicas contemporâneas que demonstram como o mundo herdou sonoridades e quereres da essência da música de Fela, o Afrobeat.

O evento é uma realização do Instituto Cultural Casarão das Artes, que foi fundado em 2013. A instituição ganhou destaque no cenário cultural de Belo Horizonte por meio da valorização da arte, música, moda, literatura e culinária. O Instituto nasceu com o intuito de valorizar e promover a cultura africana e afro-brasileira, além de contribuir para o enfrentamento do racismo na sociedade brasileira.

Leo Olivera, que conduz esta palestra e audição, é professor nos cursos de Arquitetura e Design na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). É Mestre em Arquitetura e Information Designer e bacharel em Sistemas de Informações. Pesquisa e estuda Jazz, Música Negra e Música Eletrônica e suas influências em nossa sociedade. É DJ e apresenta programas de rádio e webradio sobre música. É ilustrador, cria e desenvolve peças, projetos gráficos e renderings. Suas pesquisas perseguem caminhos percorridos pelo Jazz, desde suas origens até as mais novas experimentações eletrônicas que envolvem o estilo. Estilos ancestrais de música africana, spirituals, gospels, blues, jazz e seus herdeiros eletrônicos como o fusion, hiphop, ragga, acidjazz, breakbeat, house, techno, etc. são presenças constantes em seus sets e mixagens. Também se interessa pelas transformações eletrônicas da música brasileira, como o Sambass, a Nordestinatrônica, a Nubossa, o Manguebeat, entre outros.

Rafael Aquino (DJ Rafael Roots) é mestre em Ciências Sociais, empreendedor social e pesquisador da música produzida a partir da diáspora negra. Já esteve na Costa da Mina, faixa litorânea de onde saiu a grande maioria dos escravizados trazidos para as Américas, que, atualmente, corresponde aos atuais estados de Gana, Togo, Benin e Nigéria. Nesta oportunidade, pesquisou em profundidade estilos musicais como o Afrobeat, o Highlife Music, o contemporâneo Azonto entre outros. É um dos idealizadores da Casa Criativa, espaço instituído na cidade de Contagem, cuja missão é conectar a comunidade local para desenvolver atividades colaborativas e multidisciplinares, pautadas na inovação e no empreendedorismo. Por meio de sua pesquisa musical, teve oportunidade de discotecar em várias regiões dentro e fora do país.
Participa da produção local do Fela Day, em Belo Horizonte, tributo realizado em todo o mundo na semana em que se comemora o aniversário do criador do Afrobeat e ativista político, Fela Kuti.

Entrada gratuita. Sujeito à lotação do espaço.

 

Informations additional

Place:

MM Gerdau - Museu das Minas e do Metal

Phone

3516-7200

Address

Praça da Liberdade, s/n, Funcionários - Prédio Rosa

Time

19h30

Date

De 19/10 until 19/10

Price:

Entrada Franca. Sujeito à lotação.